Nunca Mais...


Não sei de onde é que vem tanta ansiedade
e essa angústia que me comprime o peito,
torturando, porque, na realidade,
nem de pensar em ti tenho o direito.

E como todo o ser mais que imperfeito,
que não doma os caprichos da vontade,
eu luto, mas sequer encontro um jeito
de me livrar das garras da saudade...

Bem sei que não entrei na tua vida,
e, mesmo tendo sido preterida,
meu amor floresceu, criou raiz...

Mas punida com tanta tirania
minha alma se entregou à nostalgia
e nunca mais eu pude ser feliz!

 

BIBLIOTECAS DO MUNDO TODO Índice Próxima