Aurora em Maceió


Maceió, nem o dia se alevanta
e o sol reabre os olhos no nascente,
o mar, humilde ou imponente, canta
canções de amor, des-com-pas-sa-da-men-te...

E este canto do mar envolve a gente...
E a praia nos enleia e nos encanta,
quando a onda, fluindo afoitamente,
a costa nua, em beijos, acalanta.

Então tuas areias cristalinas,
purificadas pelas mãos divinas,
lembram camadas de brilhante em pó,

como se o Excelso Artista, lapidasse
e carinhosamente as espalhasse
nas tuas níveas praias, Maceió!

 

BIBLIOTECAS DO MUNDO TODO Índice Próxima