Desventura


Sinto que a desventura, em passos lentos,
segue os meus passos pela vida afora.
Não sei se quer mudar meus sentimentos,
ou se quer dispersar sonhos de outrora...

Sonhos de ter a vida, os pensamentos,
inflados de ilusões e, ainda agora,
meu desejo é gritar aos quatro ventos
que a solidão castiga e me apavora.

Que transforma em veredas meus caminhos,
que, em vez de rosas, vou colhendo espinhos,
que os mais alegres dias são tristonhos,

porque afogada em minhas desventuras,
sou mais uma, das muitas criaturas
que Deus enriqueceu tão-só de sonhos!

 

BIBLIOTECAS DO MUNDO TODO Índice Próxima