Alucinação


Deixei de receber notícias tuas...
Por mais que eu tente tê-las não consigo
e fico alucinada pelas ruas,
buscando reencontrar teu rosto amigo!

À noite, sem dormir, sonho contigo
e a tua indiferença me insinuas...
Mas, se no sonho eu corro algum perigo,
para me proteger tu não recuas.

Depois desperto para a realidade,
chorando de tristeza e de saudade,
entregue à solidão... e à minha dor...

Se hei de viver com tua indiferença,
se tenho que morrer de outra doença,
que eu morra, de uma vez, por teu amor.

 

BIBLIOTECAS DO MUNDO TODO Índice Próxima